Em Julho de 2002, a XII edição da Expofacic assistiu ao lançamento do primeiro número da II série do jornal AuriNegra. Com um grafismo melhorado e uma equipa profissionalizada, iniciou o seu desígnio de contar histórias… com gente dentro.

Nessa altura, queria ser uma referência no panorama editorial da Região. Ganha essa aposta, o AuriNegra pretende ser muito mais que “o jornal de Febres”, mas assumindo a sua origem como ponto de partida para o País e para o Mundo.

Dá notícias. Mas, sobretudo, conta histórias. Sempre com a proximidade e a emoção próprias de um jornal que vive e sente o que faz..