É de Febres a empresa responsável pela compensação das emissões de gases com efeito de estufa, geradas durante o Rock in Rio – Lisboa 2010. Os valores serão contabilizados e posteriormente compensados, através da plantação de árvores na Pampilhosa da Serra, uma das áreas mais fustigadas pelos incêndios em Portugal.

A Oryzon Energias, empresa do Grupo Catarino, sedeado em Febres, irá assegurar um Rock in Rio livre de carbono e outros gases responsáveis pela destruição da camada de ozono. Rock in Rio “Carbono Zero” é o nome da parceria estabelecida entre a Oryzon, empresa especializada em planeamento e gestão florestal, e a organização do maior festival de música em solo português.

As emissões de gases se-rão contabilizadas pela em-presa E.Value, de Lisboa, a primeira empresa portuguesa registada pelo Carbon Trust para cálculo da pegada de carbono de produtos. Depois de feitas as contas, determina-se o número de árvores que é necessário plantar, a fim de reduzir a zero o impacto das ditas emissões. A Oryzon estima que esse número ronde os 20 mil exemplares, dos quais um terço será custeado pela própria empresa.

Outras incumbências da empresa de Febres são a preparação do terreno, monitorização e execução da plantação de espécies autóctones, seguindo os princípios, critérios e indicadores que norteiam a gestão florestal responsável, impostos pela FSC (Forest Stewardship Council) e pelo WWF (World Wide Fund for Nature), entidades responsáveis pela defesa dos recursos naturais e da biodiversidade.

 

Fazer crescer a mancha verde

Esta não é a primeira vez que a Oryzon Energias promove, ou se associa, a acções em prol da conservação dos recursos naturais e da biodiversidade. Já em Abril passado, voluntários da empresa febreense plantaram duas mil árvores na região da Pampilhosa da Serra, freguesia de Unhais-o-Velho, numa iniciativa que pretendia ajudar na reflorestação e restauro do equilíbrio ecológico. O local escolhido é uma das zonas mais fustigadas pelo fogo nos últimos anos, com uma área ardida superior a dois mil hectares.

Sendo o desenvolvimento sustentável uma das preocupações da edição deste ano do Rock in Rio, evento musical internacional revestido de forte componente social, a Oryzon associou-se ao projecto “Por Um Mundo Melhor”. É no âmbito deste projecto social que a empresa vai marcar presença na Cidade do Rock, através da realização de acções de sensibilização que visam alterar comportamentos e alertar para a necessidade de combater de forma eficaz as alterações climáticas.

Estas iniciativas inserem-se num conceito mais vasto, de desenvolvimento sustentável, cunhado em 1987 no Relatório de Brundtland, elaborado pela Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, conceito que a Oryzon faz questão de pôr em prática. “O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração actual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades”, é o que todas as pessoas e instituições empenhadas num futuro sustentável se propõem alcançar.